e foi assim ♥


No calor da multidão, corpos amontoados que ansiavam por diversão, euforia, ou a mais pequena gota de álcool no sangue, era ali, que eu me sentia bem. Onde os degraus das portas serviam de apoio ao meu corpo cansado, eu descansava, pois uma longa noite, ainda esperava. A calçada, literalmente alagada com bebidas entornadas, o cheiro a erva que se fazia sentir no ar, como um aroma que toda a gente adorava sentir, era ali que eu estava bem. E ali estavas tu, com o teu sorriso perfeito, iluminado pelas fracas luzes que compunham as ruelas e becos da cidade. As palavras saiam da tua boca, mas eu apenas focava os teus lábios, as palavras ficavam para trás aos poucos, e o brilho dos teus olhos perturbava-me de maneiras estranhas. Desejei que fosses meu, mas já o eras. Desejei cobrir o teu rosto de beijos, mas já o havia feito. Desejei estar de mãos dadas contigo, mas já estava. A minha boca desejou soltar um amo-te no ar, mas ai, apenas saiu um gosto de ti. Estava tão feliz, que nem dei importância, mas algo me roí-a por dentro. Num impulso o cenário mudou, os figurantes desapareceram, e as personagens principais era-mos nós. A fita rodou, e rodou, fizemos o nosso próprio filme. Somos os realizadores da nossa própria historia. E hoje, estou aqui, a escrever, para toda a gente ver, que este é o mais belo filme que alguma vez rodei. Pois não poderia ter ninguém melhor que tu, para contracenar comigo. Porque és tu quem me faz feliz, porque é contigo que me sinto bem, e porque é a ti que eu amo.

3 comentários:

  1. OMG, Adorei! Magnifico.

    Bela Musica tambem.

    E obrigado, escrever alivia nao é verdade?

    ResponderEliminar
  2. Tremendo :D !! ... consegui mesmo sentir-me lá!

    Consegui sentir-me a cambalear, a absorver todos os cheiros, a ver apenas vultos distintos, apenas sentimentos, uma torrente de sentimentos, correm cada vez mais rápido, já me sinto estranha, surreal, estou a caminhar com toda a gente, espero lembrar-me de tudo pela manhã, espero não me esquecer do olhar dela, espero não esquecer a realidade do que não tenho. =)

    Ups deixei-me levar =P. Belíssimo texto, A SÉRIO!

    Bjs, Patricia Marques

    ResponderEliminar